Gerlandy Leão

dogmap.jpg frankenstein-de-mary-shelley.jpgindiana_jones_4_photo2.jpg batman.jpg

Dogma 

Perto do término do ano meu irmão me trouxe um catálogo que me encheu de alegria tive. A minha surpresinha era o título do filme Dogma em DVD em uma rede de locadora à venda, qual a vantagem? A vantagem é que eu procurava este filme um bom tempo. Assisti no século passado ainda em VHS e então não encontrei mais uma alma vivente (na verdade nem um conhecido) que tenha assistido o mesmo, na verdade só anos mais tardes. Naquela época a grana era curta, eu não recebia mesada, no máximo ficava sem lanchar na escola para juntar um dindin para alugar filme e ainda torcer para alguma bondosa alma me emprestar o Vídeo Cassete. Pois bem este filme teve uma grande importância da minha vida devido ao seu caráter herege. Eu era bem crente na época e ouvia cada palavrão e personagens bagunçando com nomes bíblicos. Meu interesse óbvio foi devido à campanha de boicote da igreja católica contra o filme. Acendeu aquela luzinha na minha cabeça e assistimos meu irmão e eu juntos. Não dá para negar que me senti tentada a fazer alguns questionamentos sobre descendência de Jesus (bem antes do boom Código da Vinci), sobre livre arbítrio dos homens e anjos, sexualidade de cristo, preconceito na bíblia, poder de deus (judaico-cristão ocidental rs) sobre o homem etc. Claro uma das cenas que já me diverte é a famosa estátua Jesus Legal e analisar porque a personagem principal era tão melancólica.

Não é meu intuito fazer uma resenha sobre o filme, ao contrário só justificar porque fiquei tão eufórica em encontrá-lo à venda. É que não tínhamos DVD em versão português, inclusive um amigo havia explicado sobre a  sua busca desesperada http://defumado.wordpress.com/2007/06/18/cinefilo-desesperado/ , (sim, ele tb é fã). Eis que nossa busca chegou ao fim? Não, quando corri para adquirir o produto, estava tudo esgotado. Enfim estou na fila e vou tentar compara-lo este ano.

   Frankenstein 

Outro filme que eu buscava bastante era Frankeinstein de Mary Shelley. Buscava pelo menos o VHS para transformar em DVD. Coincidência ou não, encontrei poucos dias depois uma locadora que estava vendendo algumas fitas. Consegui encontrar meu querido filme no estoque, mas ele estava classificado como pesquisa, ou seja só podia ser assistido no local e se eu me atrevesse a tentar dá uma proposta de compra me sairia os olhos da cara, sem contar no processo de transformação, que não sei perto da sua casa, mas o lugar mais barato que conheço custa R$ 20 paus. Não que o filme não mereça, mas digamos que final de ano estava desprovida de certos bens para gastos. Na verdade o filme vale bastante para mim. Quem me conhece sabe como sou apaixonada por essa história e por esse belo trabalho de Kenneth Branaghah estrelado por nada mais nada menos que Robert De Niro (isso mesmo, ele não faz apenas filme de mafioso não).

Minha paixão por essa obra dá-se por ser o primeiro filme que me abre os olhos para as questões humanas. Até então filme para mim era só olhar imagens animadas e com voz. A partir dele comecei a olhar com mais entusiasmo. Vale a pena tê-lo né? E revê-lo tb. Eu tinha o mesmo problema do citado acima. O filme já existia em DVD mas não em português, mas acreditem que saindo da locadora que queria me surrupiar meus últimos centavos, fui p net e como quem não quer nada resolvi dá uma pesquisada sobre o filme, a ultima vez que li sobre foi em maio no site da amazon e tava barinho mais de 100 dolares, eis que de repente vi a bufunfa custando 27. Menino só podia ser presente de papi noel. Procurei em sites brasileiros, olha lá estava minha versão brasileira. Depois que tirar meu nome do SPC vai ser minha primeira aquisição com meu cartão.

  Indiana Jones 

O ano promete na telona viu? E estarei lá dia 22 de maio, três dias antes do meu aniversario para ver o gordo e velho Harrison Ford na pele do arqueólogo mais charmoso e competente do cinema. As aventuras da Trilogia do Dr. Jones fizeram minha alegria na infância, mas confirmo que já vi marmanjos babando e aguardando essa estréia. Confesso que tenho acompanhado pouco as informações do filme. Sei que o elenco conta com a presença da premiada Cate Blanchett (Elizabeth, Babel e O aviador), apesar de não gostar muito da cara de fuinha que ela faz nas cenas, olhei algumas fotos e ela parece está bem colocada como vilã. Embora os nostálgicos que adoram a mania do “no meu tempo era melhor” estarem com medo ao afirmarem que continuações não são tão boas como antigamente, este filme tem tudo para dá certo. Primeiro porque a parceria é a mesma Steve Spielberg, George Lucas e claro mantém o verdadeiro, o único Indiana Jones (e pensar que Tom Selleck havia sido escalado para estrelar o filme, Cruzes! Ainda bem que foi fazer a série Magno que vc que tenha pelo menos 23 anos deve lembrar), Segundo porque a tradição mostra que a seqüência de cada Indiana Jones é melhor do que a anterior. Caçadores da Arca perdida, é fantástico com as cenas clássicas das serpentes, e apresentando o famoso chicote do cara (e que chicote!), mostrando inicialmente o lado de um aventureiro e pouco depois um professor em sala de aula, mas veio O templo da perdição com aquelas cenas sombrias de vodu, o jantar macabro, o sacrifício na fornalha, a ponte cortada, os crocodilos embaixo, os gritos histéricos da mocinha, e abocanhou o primeiro. De repente Sean Connery é convidado para ser pai do Junior (quem diria o Dr. Jones com crises com seu papai) e mostra porque A última Cruzada é a melhor. Além do show de atuações, o roteiro é sem dúvida o mais rico, cheio de detalhes, na busca pelo famoso Graal e a insistência do homem em acreditar que este é capaz de trazer juventude. Apesar de ser envolvente do inicio ao fim, o filme chega no clímax nas famosas provas que ele percorre para tentar salvar seu pai. Gente, é obrigatório.

 Bem, que venha o quarto , não acredito que esperariam tantos anos para se perderem no caminho. Espero que não.  

O cavaleiro das trevas

Mais um filminho que espero com água na boca para ver na telona este ano. Um pouco depois de Indiana Jones, estréia 18 de julho O Cavaleiro das Trevas, a seqüência de Begins.

Bale que me perdoe, mas quem tem roubado as cenas sobre as especulações do novo Batman é o novo coringa. Outro que me desculpe é Nicholson, mas o filme nem estreou Heath Ledger já é cogitado como o melhor coringa que já surgiu. Cheguei até a participar de algumas enquetes, pesquisas quem deveria seria o mais adequado para o papel, entre nomes, votei sim em Sean Penn, e acreditava em Jonny Depp até pq ele mostrou interesse em ser o palhaço em Gotan City. Foi aí que tive a certeza porque sou uma mera telespectadora e o Nolan um grande diretor. Quando ele indicou Ledger, pensei porque não pensei nele antes? Mas não pensei exatamente por saber que seria um papel diferente do que ele sabia, e na verdade esse é o forte de Ledger, ser Versátil.

Tou acompanhando o filme a cada clique, a cada nova foto e lendo spoiller que já perdi as contas, nem dá p saber a verdadeira história, tão cogitando tanta coisa. Inclusive sobre a importância do Duas Caras. Segundo a direção Harvey Dent/Duas caras (Aaron Eckhart) aparece timidamente neste filme apenas como  promotor, dando entender que vem vindo o terceiro da era nolan, com ele já transformado. Mas sei não, alguma coisa me diz q eles tão mostrando muita coisa do coringa exatamente para esconder algum outro jogo. Bem o trailer mostra um Batman preocupado, há especulações de a sociedade se revolte contra ele, mas não se sabe porque. Tenho que esperar até julho mesmo.

Também não sou de falar de filme  explicando, afinal nem tenho autoridade para isso, ou tempo para estudar. Por pura diversão mesmo queria falar um pouco sobre as minhas expectativas para Telona em 2008, e claro escolhi esses 2, por se tratar de paixão na minha infância/adolescência.

Anúncios