Gerlandy Leão

Queria saber fumar. Essa era uma das coisas que mais desejava naquela hora. Por que não aprendera a fumar quando adolescente? Se tivesse, agora teria uma boa cena. Estaria com seu cigarro entre os dedos, hora na sua boca, hora para baixo derrubando cinzas no tapete… bem, no tapete não, porque não mais se encontra ali.

Em vez de cigarro, só tinha uma lâmpada incandescente, prestes a queimar. Ele podia contar quantos segundos ela passava acesa ou apagada, logo depois trocaria. Ah! A lâmpada. Uma das poucas que sobrou na casa. Deve ser por isso que ele ainda a mantinha na casa. Se tivesse os cigarros a lâmpada não teria tanta utilidade, pois se distrairia com outras coisas, como a cadeira restante. É uma pequena cadeira que permitia pelo menos deitar-se sobre entendo as pernas e recuar a cabeça para trás e assim visualizar a lâmpada acima de seus olhos. Mais quatro segundos no escuro.

Quando ela ainda morava em sua casa, ele nem percebia o quanto era demorado esses quatro segundos. Ela se incomodava grandemente, aliás, resolveu ir embora porque ele não trocou logo a droga da lâmpada, ou pelo menos, foi esse o motivo da última brigada entre os dois.

Os quatro segundos de escuridão não faziam tão mal assim e porque a incomodava tanto? A escuridão só lhe fazia mal agora que estava sozinho. Será que ela se sentia sozinha? Não. Isso não, pois sempre esteve perto. Não tinha muito tempo, mas sempre perto. E ela tinha companhia de seus cigarros, não poderia reclamar. Pior estava ele agora, tolo que foi, não aprendera a fumar.

Só tinha agora presente a lâmpada idiota, a pequena cadeira e as torneiras, porque até a pia ela levara. Engano, deixou também vaso sanitário e o chuveiro. Ele só disse que ao voltar no término do dia trocaria a lâmpada, mas quando retornou até os armários haviam sidos arrancados. Demorou perceber porque a lâmpada também demorou acender. Foi finalmente quando percebeu que havia esquecido de comprar uma nova.

Com os cigarros na mão que levara para ela perguntava-se o que faria com eles. Se soubesse fumar poderia deixar as cinzas pela casa. Se um dia ela aparecesse veria o quanto está sozinho fumando pelos cômodos da casa. Em vez disso, ela encontraria a lâmpada que tanto a incomodava e que ele não trocou agora por ser a única lembrança que ela deixara para ele.

* ou sobre relacionamentos

Anúncios