Gerlandy Leão


– Oi minha deusa!

 

Antes que o rapaz pudesse dar-lhe um beijo de cumprimento foi interrompido.

 

– Você está 4 min atrasado. Estou vendo que não é capaz de cumprir sua palavra.

– Mas Ana Maria, o que são 4 minunti…

– Não tem mas, fica aí quietinho. Não quero ouvir desculpas esfarrapadas.

 

 

Depois disso, o rapaz não teve outra alternativa senão silenciar-se e sentar-se em uma cadeira ao seu lado. Por algum tempo pensou em falar algo, mas por temer ser repreendido preferiu não incomodar sua leitura. Quase um minuto depois, o silêncio foi interrompido.

 

 

– Luís José, você não me ama mais?

– Hã? o que?

– É que você ficou aí todo caladinho, nem quer conversar comigo.

– Foi você mesma que me mandou ficar calado. E eu tive que…

– Ah! mas não tem problema meu amor. Toma o teu presente.

 

 

Empolgada e risonha jogou um objeto embrulhado em papel de presente nas pernas do rapaz.

 

 

– Ô amor, obrigado.

– Parabéns bebê!

– Parabéns?!?! estamos comemorando o que mesmo querida?

Chorosa e incrédula a garota respondeu:

– Ai Luís José, não acredito, assim me magoa. Você esqueceu o nosso aniversário de 5 meses e 3 dias de namoro, que somados dão 8, o nosso número da sorte.

– Não é isso meu amor, eu lembrava sim. E, e, é…, não comprei presente mas é…, sim, sim, eu vim fazer uma surpresa. Isso, isso mesmo uma surpresa de, é… Ah! sim, vamos jantar num lugar especial.

– Luís José você é muito tonto. Porque não me avisou logo para eu me preparar. Estou com o cabelo horrível e essa roupa… ah, não.

– Que é isso meu amor? você está linda. Mas se não quiser ir podemos fazer um simples lanche ali na…

– O que? acha que eu não mereço um jantar decente só por que não estou com o cabelo escovado?

– Ai Ana Maria não foi isso que eu quis dizer…

– Mas disse! E agora não vou para lugar nenhum. Estou nervosa, quero comer aquele bombom de maracujá lá da pracinha.

Determinado a agradar a amada, no caminho o moço pára em uma floricultura para comprar-lhe alguns botões de rosa. Aos prantos a moça o acusa.

– Você deve tá me confundindo com alguém Luís José. Você sabe que minhas flores preferidas são violetas e não rosas.

– Mas Ana Maria, até onde eu sei todo mundo gosta de rosas.

– Rosas têm espinhos e machucam. Pelo visto você não me conhece mesmo.

– Tudo bem, tudo bem. Moça troque as rosas pelas violetas.

 

A namorada pendurou-se no rapaz, abraçando-o e beijando-o, quando falou baixinho.

– Olha só Luís José. Veja como aquela mulher ali é linda.

– Não tou vendo.

 

 

Tentando fugir de confusão, o rapaz fingiu não ver ninguém.

 

– Tá cego? Aquela ali de vestidinho verde.

Com o mesmo temor, tentou desconversar.

 

 

– Não acho tanto.

– Tá dizendo que eu tenho mau gosto? Quer dizer que não sei diferenciar o que é feio e o que é belo?

– Tá bom minha querida, deixa eu ver melhor. É, realmente é uma mulher lindíssima.

– LUÍS JOSÉ! Você não tem vergonha? Paquerando uma mulher na minha cara. Seu galinha! Está tudo acabado.

 

 

 

Dito isto, empurrou o rapaz e foi-se embora.

 


INSPIRAÇÃO:
Dia dos Namorados chegando. Os nomes são dos meus avós paternos e maternos. De agora em diante sempre q denominar alguém vou utilizar seus nomes.

Comentários: https://gerlandy.wordpress.com/2007/06/04/um-certo-casal/

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s